1963 – Tantos nomes sonantes
 
Localização: HOME

1963 – Tantos nomes sonantes

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
Avaliação: / 5
FracoBom 

1963 – Tantos nomes sonantesEm 1961 pela primeira vez um clube oriundo de Moçambique o Desportivo de Lourenço Marques entrou numa prova nacional ao participar na 12ª edição da Taça de Portugal.

Contudo a sua estreia não foi feliz tendo sido eliminado pela Académica. Finalmente em 1963, após a aprovação de um novo regulamento, que para muitos era impensável a fase final do campeonato nacional da 1ª divisão passou a ser disputada pelos campeões metropolitanos, e campeões provinciais de Angola e Moçambique. A fase final disputou-se em Lisboa no Pavilhão dos Desportos, actual Pavilhão Carlos Lopes, nos dias 16, 17 e 18 de Junho com a participação do Benfica, Desportivo de Lourenço Marques e Atlético Clube de Nova Lisboa.

Nesta primeira edição em que participaram um clube vindo de Angola e outro de Moçambique sagrou-se campeão o Benfica que alinhou com: Vitor Pires, João Pires, Fernando Furtado, Manuel Campos, Júlio Campos, José Alberto Costa, Jorge Silva, Joaquim Carlos e Armando Simões.

Nas restantes provas nacionais organizadas pela Federação foram vencedores:

Taça de Portugal: O Benfica foi derrotado pelo Barreirense na final disputada em São João da Madeira 48-47. Jogavam na equipa vencedora os seguintes jogadores: Agostinho Silva, José Valente, Eduardo Quaresma, José Macedo, Francisco Ferreira, Henrique Campos e José Augusto Borges.

2ª Divisão: Clube Fluvial Portuense que venceu na final disputada no campo da Mata na Figueira da Foz a formação lisboeta do Rio Seco por 36-35. O Fluvial alinhou com Tomás Ribeiro, António Mendes, Guilherme Ramos, Miguel Moura, Amantino Costa, António Portela, Artur Enes e Ruben Lopez.

3ª Divisão: CDUL que na final realizada no campo do Embra, na Marinha Grande derrotou a Sanjoanense por 63-25, tendo alinhado com Vitor Hugo, Manuel Ferreira, Jaime Más Comeli, Carlos Veloso, Carlos Gonçalves, Jaime Carvalho, João Sarafana, Herculano Ferreira, Óscar Fernandes, José Martins e José Mata.

Juniores: Esta competição, há semelhança dos seniores, também era realizada entre os vencedores dos campeonatos da Metrópole, Angola e Moçambique. A fase final decorreu em Luanda no estádio “Sá Viana Rebelo com a participação do Sporting Clube de Portugal, Sporting de Lourenço Marques e Sports Clube de Benguela sagrando-se campeão nacional do Sporting, que alinhou com os seguintes jogadores: Fernando Machado, Álvaro Naia, Mário Saldanha, Nelson Ferreira, António Coelho, António Santos, António Pratas e Carlos Jerónimo.

Juvenis: A final desta prova foi disputada em sistema de final a quatro nos dias 8, 9 e 10 de Junho na Figueira da Foz pelo Belenenses, Porto, Vitória de Setúbal e pelo Illiabum que se viria a sagrar campeão nacional. Jogaram pelo Illiabum treinado por José Ançã: António Machado Carlos Gouveia, Fernando Morgado, José Matias, Mário Cardoso e Tito Cerqueira.

Femininos:  Esta foi a única final ou fase final que não teve um representante da AB Lisboa. A fase final foi disputada na cidade da Beira, onde um ano mais tarde em 1964 através de Cremildo Pereira surge o Minibásquete, e contou com a participação da Académica de Coimbra, Clube Desportivo da Beira e Sport Lubango e Benfica, que viria a sagrar-se campeão nacional. Alinharam pelo Lubango: Maria Manuela Magalhães, Regina Peyroteo, Conceição Peyroteo, Maria Freitas, Ernestina Coimbra e Maria Guiomar Coimbra.

Ao reler os factos narrados deste ano muitos são os nomes sonantes, principalmente de futuros treinadores, mas também dirigentes como Mário Saldanha, o presidente da Federação que mais anos dirigiu os destinos do basquetebol nacional.

 

 


Facebook Fronte Page

Buscas no Planeta Basket

 
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária