1994 - Evocar o Maria Pia
 
Localização: HOME

1994 - Evocar o Maria Pia

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
Avaliação: / 10
FracoBom 

altNesta iniciativa já falámos, infelizmente, na extinção de clubes históricos do centro da cidade como o Ateneu Comercial de Lisboa. Neste momento é o Maria Pia que passa por dificuldades,

nomeadamente, porque querem retirar-lhe a possibilidade de treinar no pavilhão municipal Manuel CastelBranco na Graça, que sempre lhes foi transmitido que seria para a prática do basquetebol e cuja existência se deve em larga medida ao abnegado e incansável esforço junto das entidades oficiais, por parte da direcção do clube, na altura presidida por João Nobre, bem como de outros envolvido neste processo, como o Vitor Brandão e direcções anteriores.

Não deixa de ser revelador a importância do basquetebol na edificação deste pavilhão municipal, onde agora querem impedir o Maria Pia de treinar, o facto de a este estar associado um nome da nossa modalidade. Está na altura de o basquetebol lisboeta se unir e auxiliar este histórico do centro da cidade.

Escolhemos o ano de 1994 para referenciar o Maria Pia, porque foi na época de 1994/95 que o Maria Pia deu início a uma época brilhante. Nessa época, depois de ter sido campeão distrital de Lisboa no escalão Sub-18 viu-se arredado da participação na final-four nacional após grande polémica com o Barreirense.

Contudo não são as polémicas que queremos recordar, mas o facto de nessa equipa, treinada por Jorge Faustino, toda formada no Maria Pia, jogarem dois jovens que viriam a ter grande projecção no basquetebol nacional: o Carlos Andrade e o João Santos. Poucos anos antes também tinha saído dos escalões de formação do Maria Pia outra grande figura do basquetebol nacional o Sérgio Ramos, actual Presidente da Associação Nacional de Treinadores de Basquetebol.

O Maria Pia alcançou no final da década de 90 e no virar do século grande protagonismo em Lisboa, pois além de um outro título de campeão distrital, desta vez em Sub-14, numa equipa treinada pelo Hugo Teixeira onde jogava o Tiago Brito e da presença em inúmeras “final-four” distritais e nacionais, deu muitos jogadores de nomeada ao basquetebol nacional.

Dirigido, nesses anos, por João Nobre, e uma equipa técnica liderada pelo Jorge Faustino, da qual faziam parte o Carlos Machado (Camané) e o António Silva (Tozé) ainda actualmente no clube, conseguiu nos escalões de formação masculinos estar em primeiro lugar nos diversos rankings da ABL. Para um pequeno clube de bairro é sem dúvida um feito enorme.

Relembramos que este clube, também anos antes, já tinha dado ao basquetebol outro jogador internacional de grande nomeada o Jorge Coelho.

Evocar o Maria Pia era obrigatório nesta iniciativa de contributos para a história da ABL. No ano de 1994 chegaram aos títulos nacionais os seguintes clubes da ABL:

MASCULINOS

Campeonato Nacional da 1ª Divisão
Benfica

Campeonato Nacional da 3ª Divisão
Cruz Quebradense

Campeonato Nacional de Cadetes
Benfica

Taça de Portugal
Benfica

Super Taça
Benfica

FEMENINOS

Campeonato Nacional da 1ª Divisão
Estrelas das Avenidas

Campeonato Nacional de Cadetes
Algés

Super Taça
Estrelas das Avenidas

 

 


Facebook Fronte Page

Buscas no Planeta Basket

 
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária