Haverá Festa?
 
Faixa publicitária
Localização: HOME BASKET CLINIC DIRIGENTES ENTREVISTAS Haverá Festa?

Haverá Festa?

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
Avaliação: / 8
FracoBom 

Festa do Basquetebol JuvenilFazendo uma pausa no que respeita aos temas relacionados com a metodologia e a didática do jogo de Basquetebol, dedico algumas, poucas linhas, do artigo desta semana ao tema Festa do Basquetebol Juvenil.

A vontade de todos é, unanimemente, que ela exista, que faça sentido e que continue a motivar o trabalho associativo no sentido de mostrar os resultados das suas iniciativas de fomento, captação e acompanhamento de jovens praticantes com potencial.

Para que as selecções distritais se confrontem entre si e seja possível realizar um levantamento de atletas com potencial para a modalidade, provavelmente bastaria que se  elaborasse um quadro competitivo onde todos se confrontassem, ou pelo menos se confrontassem num modelo competitivo semelhante ao que vigora em Albufeira. Viagens, custos acrescidos, taxas, alojamentos em hotel, entre outros acrescentos com naturais implicações financeiras parecem, nos tempos que correm, constituir um constrangimento grande para que todas as associações continuem a sentir pertença a este ponto alto do Basquetebol nacional.

Quer à cidade de Portimão, quer à cidade de Albufeira, quer à Associação de Basquetebol do Algarve, quer à Federação Portuguesa de Basquetebol, quer ainda a todos os que diretamente e indirectamente viabilizaram todas as edições deste evento, jamais poderemos agradecer de forma justa o que fizeram para que perdurem na nossa memória momentos inesquecíveis. Obrigado é pouco para o muito que estas entidades fizeram pelos nossos jovens atletas. Mas a realidade parece também querer dizer-nos que financeiramente será de todo impossível capacitarmos todos os intervenientes para participarem na Festa. Parece tudo apontar para que todas as mais valias subjacentes a este evento possam transformar-se em aspectos nao prioritarios para haver Festa.

As associações distritais mexem-se para obter recursos, a Federação muito certamente procura encontrar formas de continuar a tornar este evento uma realidade. A autarquia de Albufeira desejará imenso que este evento volte a engrandecer o seu município. Mas pergunto: espremidos que estão todos os recursos associativos para continua a haver festa do basquetebol juvenil, acentuados que são os cortes orçamentais previstos para 2014, existirão condições para que todos possam dormir num hotel, residencial e afins? Conseguirão todas as associações despender, pagar e solicitar pagamento de verbas para o transporte das suas comitivas?

Tendo participado nas 3 edições da Festa Nacional do Minibasquete, sem lençóis e cobertores, pequeno-almoço quanto baste, e refeições ao nível do que encontramos em Albufeira e Portimão, interrogo-me se o futuro não nos empurra verdadeiramente para eventos de simples e barata logistica, com actividade e iniciativas de baixo custo mas com a essência daquilo que é uma prova onde se juntam os melhores jogadores de sub-14 e Sub-16 do nosso país para jogar basquetebol.

Já em muitos escritos imensas pessoas se expressaram que devemos fazer tudo para manter a Festa do Basquetebol Juvenil. Bastará definir o que somos actualmente capazes de fazer sem que se perca tudo e incapacite os que sempre deverao estar. De facto a Festa deverá ser para todos e todos deverão trabalhar para a Festa existir.

Queremos a Festa para o nossos jovens? Saibamos perceber as sua verdadeiras necessidades para que possamos poupar no que realmente podemos dispensar e dar vida à Festa, mesmo que com uma roupa mais modesta, mas limpa e duradoura.

 

Comentários 

 
0 #3 César Luis 21-11-2013 12:55
A festa sem duvida que pode continuar.
Dou um bom exemplo: Os atletas podem muito bem dormir nas varias escolas em sacos cama e olhem que não morrem de frio nem deixam e ser quem são.
A alimentação como do antecedente nas escolas.
Dar um passo atrás para num futuro próximo se darem dois em frente é sempre uma boa estratégia bem mais útil do que não dar passos nem em frente nem para trás.
Deslocalizar as festas de forma a percorrerem o Pais também poderia ser uma boa estratégia.
De certo que uma organização por mais que uma Associação também poderia ser uma boa solução.
O Basquetebol não pode parar.
Abraços.
César - Clube Bola Basket - Associação Basquetebol de Viseu. :
Citar
 
 
0 #2 César Luis 21-11-2013 12:54
Boas.
Já tive o privilegio de estar presente na festa do Basquetebol e digo-vos que são momentos marcantes para todos aqueles que participam (jogadores; treinadores; Pais e Dirigentes).
As festas são um simbolo Nacional do Basquetebol.
Não podem terminar, pois já basta o términos do projeto Compal Air.
Citar
 
 
+4 #1 Formarcomoobjetivo 23-10-2013 15:48
Como participante nas festas, tanto em albufeira como em portimão, e treinador da modalidade acho que é obrigatório haver as festas porque:
1º Que objetivo tem os atletas senão representar a seleção regional?
2º Que motivação terão as associações mais pequenas para trabalhar?

Sugestões:
(DIFICIL) Vender a marca FESTAS DO BASQUETEBOL a uma MARCA/EMPRESA
Marketing as festas junto da SportTV ou outro canal de televisão (RTP2) desta forma divulgar a modalidade que bem precisa.
Centrar o evento para que os pequenos não tenham tantos custos.
Citar
 
 


Facebook Fronte Page

Buscas no Planeta Basket

Wilson Basketball

  • Treinadores

  • Lendas

  • Resultados

Sample image Canto do Treinador Exercicios, comentários, artigos, etc...ver artigos...

Sample image Lendas de Basquetebol Quem foram as personagens marcantes da modalidade. ver artigos...

Sample image Resultadoos e Classificações Todos os resultados na hora... Ler mais...

Facebook Side Panel

 
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária